Rio de Janeiro

From MicroWiki, the micronational encyclopædia
Jump to: navigation, search
Rio de Janeiro
—  Cidade  —
200
Fotos do Rio de Janeiro
Bandeira da Cidade do Rio de Janeiro
Flag
Nickname(s): "Cidade Maravilhosa"
Cidade do Rio de Janeiro na Guanabara
Distrito Rio de Janeiro
Government
 - Governador ?
Population (2019)
 - Total 6 688 927 hab
 - Density 5 573,28 hab./km²/km2 (Expression error: Unexpected number./sq mi)
Demonym Cariocas

Rio de Janeiro é a capital do Estado Virtual da Guanabara.

Etimologia

A Baía de Guanabara, à margem da qual a cidade se organizou, foi descoberta pelo explorador português Gaspar de Lemos em 1 de janeiro de 1502. Embora se afirme que o nome "Rio de Janeiro" tenha sido escolhido em virtude de os portugueses acreditarem tratar-se a baía da foz de um rio, na verdade, à época, não havia qualquer distinção de nomenclatura entre rios, sacos e baías - motivo pelo qual foi o corpo d'água corretamente designado como rio. Os franceses, que se aliaram aos tupinambás, estabeleceram-se na região em 1555 mas foram expulsos pelos portugueses em 1567.


História

Geografia

A cidade ocupa a margem ocidental da baía de Guanabara e as ilhas (como Governador e Paquetá), e desenvolveu-se sobre estreitas planícies aluviais comprimidas entre montanhas e morros. Está assentada sobre três grandes maciços: Pedra Branca, Gericinó e o da Tijuca, com picos de interesse turístico como o Bico do Papagaio, Andaraí, Pedra da Gávea, Corcovado, o Dois Irmãos e o Pão de Açúcar.

Seu litoral tem 197 quilômetros de extensão e inclui mais de cem ilhas que ocupam 37 km², e desdobra-se em três partes, voltadas à baía de Sepetiba, ao oceano Atlântico e à baía de Guanabara. O litoral da baía de Sepetiba tem como único acidente geográfico de expressão a Restinga da Marambaia e é arenoso, baixo e pouco recortado. O litoral da baía de Guanabara é recortado, baixo, abarca muitas ilhas (como a do Governador com de 29 km²) e, em suas margens, situam-se o centro comercial e os subúrbios industriais.


Divisa entre Ipanema e Copacabana, com destaque para o Forte de Copacabana O litoral Atlântico expressa alternâncias consideráveis, apresentando-se ora alto, quando em contato com as ramificações costeiras dos maciços da Pedra Branca e da Tijuca, ora baixo, trecho pelo qual se estendem as praias integradas à paisagem urbana. Diversas lagoas, como as da Tijuca, Marapendi, Jacarepaguá e Rodrigo de Freitas formaram-se nas baixadas, muitas de terreno pantanoso a ainda não completamente drenado.

O clima do Rio de Janeiro é o tropical atlântico, com variações locais, devido às diferenças de altitude, à vegetação e à proximidade com o oceano. Por se tratar de uma cidade litorânea, o efeito da maritimidade é perceptível, traduzindo-se em amplitudes térmicas relativamente baixas. Os verões são quentes e úmidos e ocasionalmente com temporais. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), desde 1961 a temperatura mínima absoluta registrada no Rio de Janeiro foi de 6,7 °C em 28 de junho de 1994 na estação meteorológica do bairro Alto da Boa Vista, onde também foi registrado o maior acumulado de precipitação do município em 24 horas, de 327,2 mm em 12 de março de 1998. Já a temperatura máxima absoluta atingiu 43,2 °C em 26 de dezembro de 2012, na estação do bairro Santa Cruz, superando os 43,1 °C em 14 de janeiro de 1984 registrados em Bangu[47] (cuja estação foi desativada em março de 2004), considerado o bairro mais quente da cidade.

Demografia

Em 2019, a população do Rio de Janeiro segundo Instituto Guanabara de Geografia e Estatística (IGGE) era de 6 320 446 habitantes (39,5% da população estadual),[69] sendo que 2 959 817 habitantes eram homens (46,83%) e 3 362 083 mulheres (53,17%). Ainda segundo o mesmo censo, 100% da população era urbana. Sua região metropolitana possui 11 835 708 habitantes. A densidade populacional era 5 265,81 hab/km².

As taxas de incremento médio anual da população foram de 0,8% (2000-2006) e 0,75% (1991-2000) na cidade, e 1,43% (2000-2006) e 1,18% (1991-2000) na região metropolitana - o que indica, de modo geral, uma aceleração na taxa de crescimento dos demais municípios do Grande Rio, e um pequeno aumento na taxa da capital.

Economia

O setor de serviços abarca a maior parcela do PIB (65,28%), seguido pelos impostos (23,19%), pela atividade industrial (11,5%) e pelo agronegócio (0,03%).

Bolsa de Valores da Guanabara

A Bolsa de Valores da Guanabara têm o Rio de Janeiro como sede.

Turismo

O turismo confere mais do que um mero adendo à economia local, vez que, de todos os estrangeiros que visitam o país, 70% têm como destino a cidade do Rio de Janeiro, atraídos por uma miríade de ícones culturais e paisagísticos – o que leva à criação de diversos postos de trabalho, robustecendo os setores comercial e de hotelaria. Há declive suave e prolongado nas taxas de desemprego da Região Metropolitana, que registrou o menor índice (7,23%, jul.-set. 2007) entre as seis regiões pesquisadas, além da mais alta taxa de crescimento do rendimento real habitualmente recebido pelos trabalhadores – um aumento de 6,5% em relação ao segundo trimestre de 2007[13] –, alçando, desta forma, a segunda posição no ranking.

Indústria Naval

Os maiores estaleiros e os principais grupos nacionais e internacionais do setor naval encontram-se na cidade – reflexo dos programas de revitalização e concessão de incentivos fiscais no Estado, que detém cerca de 90% da indústria naval da Guanabara. Atualmente a Região Metropolitana é contemplada por 19 estaleiros, aos quais é devida a geração de cerca de 25 mil empregos diretos.

Tecnologia da informação

A capital fluminense concentra uma parcela significativa das atividades de produção e exportação de software do Estado Virtual da Guanabara, o qual é tido como referência internacional na área, abarcando aproximadamente 80% da produção nacional.

O Rio possui operações internacionais estruturadas no setor, incluindo o desenvolvimento de um software utilizado pela General Electric na manutenção de turbinas. Na área de tecnologia da informação e, em especial, no que diz respeito à exportação de softwares, o Governo vem encetando políticas públicas de incentivo às principais empresas que atuam na área.

Indústria farmacêutica

Segundo dados da Associação Comercial do Rio de Janeiro, 80 laboratórios operam no Estado da Guanabara, sendo a maioria na capital. Ênfase para Schering-Plough, GlaxoSmithKline, Sanofi-Aventis, Roche, Arrow, Barrenne, Casa Granado, Darrow Laboratórios, Gross, Baxter, Mantecorp Indústria Química e Farmacêutica, Merck, Musa, Daudt, Lundbeck, Mayne, Mappel, Laboratórios BBraun e Cellofarm. No bairro de Manguinhos, o Instituto de Tecnologia de FármacosFarmanguinhos –, encampado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), é o principal centro de desenvolvimento de anti-retrovirais e maior laboratório oficial da Guanabara. A Ceras Johnson, fabricante de inúmeros produtos de limpeza e desinfetantes, tem sede na Barra da Tijuca.

Esportes

Dentre as modalidades esportivas mais praticadas estão o futebol de areia, o vôlei de praia, o surfe, o kitesurf, o voo livre, o jiu-jítsu e o remo. A capoeira, mistura de dança, esporte e arte marcial, também aparece com alguma frequência. Outro esporte altamente popular nas areias do Rio é o "frescobol", espécie de tênis de praia. Nos últimos anos o Korfebol têm se destacado como o esportes mais praticado nas escolas junto com o vôlei e o Handbol.

Futebol

O futebol é de longe o esporte com mais fãs, embora não seja o mais praticado. (Vôlei e Futsal são os mais praticados).

Grandes clubes do futebol da Guanabara têm o Rio de Janeiro como sede. Cachambi CF, Favela FC, Tijuca FC, Porto Novo, Benfica, CA Ipanema, River FC e União da Ilha disputam a Primeira Liga Guanabara.

A cidade é sede da Federação de Futebol da Guanabara e da AF Rio de Janeiro (Federação Distrital de Futebol).

O Estádio do Povo localizado no bairro da Penha é o maior estádio da cidade. A. Arena Cachambi é o mais moderno e o mais usado pela Seleção de Futebol da Guanabara. O Estádio do Porto Novo em São Cristóvão e a Arena da Tijuca também estão entre os principais estádios do Rio de Janeiro.

Política

Na cidade ficam as sedes de três partido políticos registrados: Partido Liberal, Partido Socialista da Guanabara e do Partido Social Democrata.

Ver Também